Archive for fevereiro \28\UTC 2008

A verdade dói
fevereiro 28, 2008

Sábio quem disse isso pela 1ª vez!
A verdade, por mais esperada que seja, na maioria das vezes dói.
Talvez, por isso, as pessoas gostam de ser enganadas, não, gostar não, mas estão tão acostumadas com a mentira que custam a acreditar naquilo que seja verdade.

Maria ontem saiu da casa, com a idéia de passar o dia perfeito com o seu amado João. Ele de início disse que queria dar um passeio, e assim foram.
Lugar lindo, João sempre a leva para os melhores lugares. Sempre foi atencioso nas conversas, um dia ela disse que estava querendo visitar o local que não ia desde bem pequena e ele a levou lá.
Ah Maria, você não sabia o que te esperava. De repente, num lance de olhar, lá estava ela, parecia mentira, quantas vezes você olhou mesmo até acreditar que aquilo era real? Nem se lembra né?
Pois ali, seria o começo do seu mundo desabar. Foi uma tarde de choro, de mágoa, onde tudo parecia ser um pesadelo que você não via a hora de acordar. Mas não era a verdade que você queria? Lá estava ela, nua e crua pra você, saída daquela voz doce que dizia coisas tão lindas ao seu ouvido.
Cada palavra da conversa cortava seu coração, ele sangrou e foi se despedaçando aos pouquinhos. ”
O que será de mim?” Pensava Maria toda hora.
João queria saber o que ela estava sentindo, mas pelo pouco tempo juntos, sabia que Maria não era de falar, ainda mais depois daquela notícia.
João chorava, Maria chorava… Ele queria ficar com ela, não queria que ela fosse embora. Ela por sua vez, não queria ir, mas sentia que tinha, que não era certo.
Mas quem determina o certo?
O dia foi longo, não terminava, entre palavras e lágrimas, o sorrisos surgiam.
“Pq isso foi acontecer comigo?” Ela perguntava.
“Fica comigo, não vou conseguir ficar longe de você.” Ele dizia.

João falava, chorava e ria… Lembrando dos momentos que passaram juntos.
Do dia em que se conheceram, das mensagens, das surpresas e de como as coisas começaram a mudar. Ele explicava, explicava e explicava. Dizia que não conseguia dormir, que não queria mais isso, que tudo ia se ajeitar. Maria não conseguia olhar pra ele. Maria não conseguia atender aos pedidos insistentes de apenas um abraço.

Maria tem um defeito, não julga as pessoas. Defeito? Não, isso pra ela é o certo! Pq ninguém tem o direito de julgar o próximo. Julgar, só Deus! Ele sim tem esse poder nas mãos.
O defeito de Maria é seguir o coração, que ás vezes, é mais sábio que a razão, mas só ás vezes mesmo. Mas Renato Russo já dizia: “Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração.”
Maria evitou muito o toque, o abraço, o beijo, o carinho de João, mas em um determinado momento, os olhos dos dois se cruzaram. Foi aí que bateu nela uma sensação que ela nunca tinha vivido.
Nos olhos de João ela sentiu o medo, a angústia, coisas que pra quem conhece João isso pode parecer verdade. Foi aí que ela pediu à Deus pra que Ele desse à ela a sabedoria de fazer a coisa certa. Então, Maria fez…

Os corações estão feridos, João e Maria estão tristes, mas, mais unidos.
João disse: “Você acredita em perfeição? Nem eu. E pra nossa surpresa, a afinidade, o amor e o carinho são muito grandes. Se não surgissem problemas, seria perfeito.”
Maria obteve sua primeira resposta, conseguiu toda a verdade de João.
Dói, tá doendo muito, mas ela sabe que quando deixamos nossas vidas nas mãos do ser mais elevado do mundo, tudo termina da melhor maneira possível.

Foi difícil, complicado, até agora Maria pensa que está vivendo um pesadelo.
Ás vezes, pensamos que determinadas situações só acontece com o vizinho, mas quando caímos em si, estamos lá vivendo a estória parecida com a daquela novela.
Maria queria apagar o dia de ontem da memória, mas aí iria cair na mesma coisa que a maioria das pessoas caem: Viver na mentira.  E não, Maria não quer isso! Foi bom o dia de ontem ter acontecido, foi ótimo João ter dito a verdade, foi excelente os choros e os lamentos.
Agora Maria conhece João, sabe quem ele é. E por sua vez, João está lutando pra que Maria continue ao seu lado, ele teme que ela o deixe.
E Maria… Ah Maria, o que será do amanhã? Só Deus sabe!

Pequenos grandes gestos
fevereiro 27, 2008

Eu nem ia passar por aqui hoje, mas quando me deparei com a situação,  a 1ª coisa que me veio à cabeça foi postar o ocorrido.
Vamos do início, todo mundo sabe que sou formada em Odontoligia a 1 ano e meio e desde que saí da faculdade faço pós graduação em Endodontia, vulgo tratamento de canal. E de uns tempos pra cá, eu apenas atuo nos consultórios como Endodontista, raramente pego um procedimento clínico comum pra fazer. Enfim…
Hoje parecia um dia como outro qualquer, quer dizer, melhor que os outros pq a chatonilda da Dona não foi, hahahaha.
Então, lembrei que minha última paciente era uma menina de 12 anos, vou chamá-la de Nina aqui. Logo comentei com a Juju: “Ih Juju você tem que ficar lá dentro comigo, pq se não esse canal não sai.”
Eu, particularmente não gosto de tratar canal em crianças, pq é um procedimento meio chato. Todo mundo já chega no consultório com aquela coisa canal dói e não há ninguém que tire isso da cabeça do cidadão até provarem o contrário. Mas como eu digo, cada dente é de um jeito, como cada paciente. Determinar se uma sessão endodôntica irá lhe trazer incômodo é muito relativo, pois temos enes doenças que atinge o Endodonto e etc. Mas quando se trata de um adulto, ainda temos um diálogo ele entende que possa acarretar em alguns incômodos, como anestesia, por exemplo.
Criança tem pavor a injeção, horror ao barulhinho do motor, nervoso de ficar com a boca aberta durante muito tempo sem poder fechar ou cuspir e quer saber de tudo que você vai fazer com a boquinha dela e nesse local onde trabalho, infelizmente não tenho disponibilidade de tempo pra dar essas atenções merecidas.

Na 1ª sessão a Nina, se mostrou muito nervosa, mas ela queria muito arrumar o dentinho dela. Imagina uma criança de 12 anos com um dos dentes da frente totalmente destruído? Eu costumo fazer esses dentes em sessão única, mas com a Nina, era complicado, ela sentia muita dor, se mexia muito e quase causou um acidente por não obedecer as ordens: “Olha, a tia vai anestesiar, você vai sentir a picadinha da formiga, mas POR FAVOR, não se mexe, tá bem? Se doer aperta a mão da Juju que eu paro, não vou te machucar!”
Mas não adiantou muito não sabe?
Tenho uma paciência de , mas não me peça pra fazer nada com uma criança chorando, eu simplesmente não faço. Bloqueia! E foi o que aconteceu, por mais que eu conversasse, ela parava de chorar e em seguida chorava de novo. Então, tive que remarcá-la pra essa semana.
Hoje fui um pouco mais dura com ela, do contrário, ela faria a mesma coisa. Disse que se ela começasse a chorar iria mandá-la embora daquele jeito mesmo.
Ela por sua vez, se mostrou mais calma (dentro do possível da situação) e começamos a fazer. Tudo com muita calma e bastante paciência, pq ela chorou sim, mas eu via aquela menina fazendo de tudo pra omitir o medo e o nervosismo e coloquei na cabeça que ia terminar tudo HOJE independente da hora que eu fosse sair. E assim foi…
Terminei o canalzinho, que ficou muito lindo *orgulhinho de mãe* e comecei a fazer a restauração do dentinho dela. Demorei um pouco, pq sou ultra perfeccionista e quando pego uma resina pra fazer eu fico namorando o dente durante muito tempo pra ver como poderei fazer pra sair o  mais parecido possível.
“Pronto Nina, terminou! Olha como ficou…”
E dei o espelho na mão dela. 
A reação daquela menina foi inexplicável, a felicidade, os olhinhos brilhando, os agradecimentos, os pedidos de desculpa por ter dado trabalho e o sorriso dela, o sorriso que ela lutou tanto pra conseguir e ela conseguiu!
É Nina, agora você poderá tomar sua Coca bem gelada e sua pizza de 4 queijos sem sentir nenhum incômodo.

São essas pequenas coisas que me fazem amar cada vez mais minha profissão e não tem dinheiro no mundo que pague o sorriso sincero de uma criança, satisfeita e com sua auto-estima lá nas nuvens.
Desejo que pelo menos uma Nina apareça na vida de cada profissional, independente da área. Estava tão exausta, cansada e pensando em coisas pra resolver que depois disso tudo se diminuiu.
Obrigada a minha paciente Nina pelo abraço sincero e o sorriso mais lindo!

Amanhã é dia de branco
fevereiro 25, 2008

Antes de mais nada:
“Tú és time de tradição
Raça, amor e paixão
Oh meu Mengooooo!!!”
Bi-campeão Porra!

Voltando…
Amanhã começa tuuuuudo de novo. Semana agitada, com coisas novas, expectativas novas, e se Deus quiser saídas novas.
Listando:
Tenho que:
Ir ao médico
Trabalhar
Ver emprego novo
Colocar tinta na impressora
Resolver uns assuntos de coração
Rir
Comprar um fone pro meu mp4 e mp3 (Já que a Sirizinha comeu um e eu arrebentei o outro. /lixa)
Comprar um pingente pro meu Nextel (Beep-Beep direto – Valeu Pai!)
Comprar uma capa descente pro meu Nextel
Sair no fim de semana

Caso, esqueça ou faça alguma outra coisa, irei citar no outro post.
Boa semana! 😉

Seguindo em frente
fevereiro 24, 2008

Boa noite, senhoras e senhores!

Minha vida anda um vuco-vuco danado, mas aos poucos tudo está voltando ao ‘normal’, com a graça de Deus.

Depois de mil anos sem saber o que é uma vida noturna, me senti no direito de saber o que seria isso novamente. A princípio não estava muito afim de ir, mas passei a semana inteira num estresse repentino, o mínimo que eu merecia era uma distração, certo? Mas tem pessoas que não entendem isso… Vamos a uma simulação:
João, diz namorar Maria, que por sua vez, é apaixonada por João e o considerava seu namorado até então. Acontece que João age meio totalmente estranho, deixando pulgas e minhocas aparecerem na vida de Maria. (Minhocas na cabeça e pulgas atrás da orelha.) No meio da semana, foi aniversário de João e Maria como uma boa e atenciosa namorada, queria demonstrar seu afeto pelo namorado: Mandou mensagem e ligou. Só que João não atendeu o telefone. Bom, se João namora Maria e diz gostar dela, pq não atender o telefone? Pq não responder a mensagem da namorada?
Maria, por sua vez, ficou chateada, um pouco magoada e não parava de se perguntar: Pq ele não me atendeu? Pq não deu uma justificativa? E no dia seguinte mandou uma mensagem pro seu namorado João que só deu resposta a noite dizendo que estava passando por uns problemas e que logo, logo entraria em contato com ela. 
MAS PERAÍ!
Se Maria é namorada do João, pq João não conta o que houve pra ela? Pq João se mostra cada dia mais misterioso pra ela? Se ela é namorada do João, pq esse ‘logo logo’? Isso não está certo!
Maria começa a pensar e re-pensar e não entende o pq da situação. As coisas só se complicam na sua cabeça, afinal, tantas pessoas dando palpites um atrás do outro que sua mente fica totalmente embaralhada: Será que João tem outra? Será que Maria é a outra? O que acontece?
E não pense você que Maria não foi atrás de conversar com João pra chegar a um denominador comum! Pelo contrário, ela já fez isso a pouco mais de 1 semana, mas pelo visto não deu em nada.
Es que Maria coloca uma coisa em sua cabeça: “Não, não vou deixar isso me abater! Se é assim que ele me considera, será assim considerado por mim!”
E Maria seguiu seu caminho…
No seu primeiro dia de saída com as amigas, João deu ataque, pq era uma sexta a noite e ele por sua vez estava em casa assistindo TV e Maria estava indo com as amigas se divertir. Então Maria virou e perguntou: “Você vai vir me ver agora? Vai me levar pra sair com você?” E ele desconversou… No final das contas, Maria saiu como a errada da história, pois seu ‘namorado’ estava em casa e ela não deu valor e saiu.
Mas Maria não se deixou abater por aquelas coisas ditas e pela ameaça ‘eu vou começar a sair também’, pois se João é realmente seu namorado, o que ele estava fazendo longe dela numa sexta a noite? E era certo ele dizer que iria ‘logo logo’ entrar em contato com ela? Não atende-la no aniversário? E tantas outras coisas que não digo se não iria ocupar longos caracteres…
Ah João, Maria pensa tanto em você! Em como você apareceu na vida dela, como você a mudou com seu jeito, como você se mostrou carinhoso e atencioso com ela. Poderia ser perfeito se não fosse essas suas esquisitisses. O que João esconde? Uma namorada? Uma família? Um trabalho pro Bin Laden? FBI? Nada?Oh Deus, só Você pra tirar essas coisas da cabeça da Maria.

Caso queiram saber, Maria não se divertiu nada. Ficou pensando em João, se arrependendo de ter saído, de ter ligado, de tudo e mais um pouco.
É, trocou um problema e aumentou o outro. Mas quer saber? Acho que Maria ta certa? Afinal, ela só queria se divertir com as amigas. E se João a chamasse, com certeza ela largaria tudo pra ficar com ele, mas infelizmente não foi isso que aconteceu. Então, Maria vai continuar seguindo sua vida, saindo com as amigas e aproveitando as coisas boas, João será algo a parte, assim como ele faz com Maria.

* O nome dos personagens foram trocados para manter sigilo dos atores principais. *

Amanhã eu volto pra contar outras coisinhas. ^^

SEJA BEM VINDA AO SEU BLOG!
fevereiro 17, 2008

Hum, lá vamos nós em mais uma tentativa de blogar. Irei me poupar em chutar qual seria esse número, pq seria um número assustador! Eu sempre digo que sinto falta de um espaço em que eu possa escrever meus blá blá blás etc e tal e sempre acabo abandonando o pobrezinho recém nascido.Será que agora vai? Sem planejamento. Ao que interessa…

1º post sempre é aquilo: Meu nome é fulano de tal, tenho não sei quantos anos e moro no lugar tal. Irei fazer diferente, vou descrever uma situação no mínimo curiosa, pelo menos pra mim. 

Ontem, sexta-feira, fui a uma entrevista de emprego. Que por sinal foi a minha primeira. Não que eu nunca tivesse trabalhado antes ou conversado com alguém a respeito, mas eu não tinha noção do que era uma entrevista até então. Como diz a minha prima: ‘Fiquei tensa!’ A mulher me levou até uma salinha, analisou meu Curriculum e começou a falar da empresa. Eu não tinha noção que era um lugar grande, uma empresa, pra mim era apenas mais um local simples, os quais estou acostumada.Até aí tudo bem, só que aí ela começou a me perguntou um monte de coisas. JESUS! Quem me conhece sabe  quanto são tímida, não estava preparada pra coisas do tipo: “Pra você o que é trabalhar em equipe?” – “Como você sai sobre pressão?” – “Como você escolheu a Odontologia?” – “Pra você, quem é a Izabel?”Simplesmente não gosto de me auto definir, afinal, quem fala 100% a verdade sobre sua pessoa? Sempre tem um ‘q’ que fica oculto, que com o tempo você vai liberando. Vou entrar em contradição ao que disse mais acima e vou me auto descrever: 

Izabel é uma Dentista de 24 anos que adora o que faz. Uma pessoa tímida, carinhosa, atenciosa, ansiosa, ciumenta, alegre, transparente demais e bastante sensível. Sou apaixonada pelas coisas simples da vida, mas sou ser humano e quando a questão é compras eu assumo que sou um pouquinho fútil. (que atire a 1ª pedra quem não tem compulsão por alguma coisa!)
Bolsas, sapatos, roupas, óculos, cremes Victoria’s Secret e bijux são meus pontos fraco. Sou bem vaidosa, gosto de estar com o cabelo sempre ‘bem’, nem que isso me custe o restante do meu salário.
Tinha o sonho de casar na igreja e fazer um festão, mas hoje em dia já não é uma prioridade, apenas quero conquistar minha independência e ser feliz. O que não abro mão são meus filhos, de preferência 3, mas sei do meu problema e o que Deus me enviar serei bastante grata e feliz! Bastante religiosa, batizada em igreja Católica, fiz 1ª comunhão, mas me encontrei no Kardecismo. Gosto de ler sobre e aprender sempre mais e mais. Respeito a religião de cada um e acho que isso não deve ser discussão. Como dizem, religião e futebol não se discute!
Quer saber como sou? Vá nesse site www.estrelaguia.com.br e leia sobre o signo de câncer, verá minha personalidade descrita fielmente! Me magôo facilmente e tenho o defeito de guardar as mágoas, dificilmente vou chegar e dizer que você me magoou por isso, isso e isso. Se eu falar, é pq gosto muito de você. Do contrário na 1ª briga jogo tudo no ventilador, inclusive aquela bala que você roubou de mim no Jardim da Infância! Sim, tenho memória boa.
Orgulho poderia ser meu sobrenome, já tentei mudar, mas não consigo, então desisti de brigar comigo mesma e resolvi me aceitar assim mesmo. Amo meus amigos, minha cadelinha, meu afilhado Jotinha, minha família (mãe, pai e irmão) apesar dos defeitos e diferenças, devo o que sou e o que tenho à eles.Sou uma eterna apaixonada, não consigo ficar sozinha. Chorona, assumida! Choro a toa… Se eu gosto faço de tudo pra demonstrar e quando não gosto não consigo esconder.
Tenho meus dias de TPM que quero matar todo mundo, xingar e não ver ninguém na minha frente. Tenho meus ataques de “quero isso e quero agora”.
Enfim, uma pessoa com defeitos e qualidades, que ainda tem muito o que aprender nesse mundo de meu Deus. E você? Quem é você? 

Até a próxima!
Beijooutrotchau. :*